sábado, maio 24, 2008

Tinha uma pulga...












Tinha uma (ou mais que uma…) pulga na sala.
O meu tapete albergou um pequeno grupo de ovos transportados, segundo a bibliografia consultada, por um animal doméstico… eu não questiono, se bem que me possam refutar! Uns dias de incubação num ambiente acolhedor e passei a contar com inquilinos larvares no mesmo tapete. Continuo a guiar-me pela bibliografia pesquisada, atenção! Factos teóricos, portanto. Encontradas as fontes necessárias para a sobrevivência, i.e. eu!, as juvenis criaturas “blossom” em adoráveis animaizinhos outrora amestrados no circo. Tal qual albergue com direito a pensão completa, os meus tornozelos serviram de “drive-in” e a sala de “penthouse” durante 3 dias. Os factos passaram de teóricos a comichosos! Muito! Acabado o período de hospedaria devido a utilização indevida e abusiva dos recursos naturais, e após tentativa de negociação amigável para abandonar o local face a um encontro imediato numa t-shirt branca, a expulsão é levada a cabo lavando toda e qualquer roupa utilizada/tocada. O despejo não foi fácil, pois os hóspedes dispersaram para dificultar a tarefa, mas 4 ou 5 máquinas de roupa, muita aspiração e bastante biokill depois e os míticos seres saltitantes não voltaram a procurar o buffet ambulante. Saboroso, a avaliar pela quantidade de senhas de refeição utilizadas! Sinal de que já cá não moram... segundo a mesma pesquisa bibliográfica!

4 comentários:

A Grafonola disse...

Que animalzinho domestico foi esse??????????

Montenegro disse...

Colónia de pulgas?

A Grafonola disse...

LOOOOOOL, monte, lembrei-me logo desse gajo ao longo da postada de tomata LOOL

Matchbox31 disse...

Animal de companhia por "P"? Uma pulga! Lol!